quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Mantega: tarifa para importação de têxteis visa emprego


O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que a adoção da tarifa "Ad Rem" para a importação de produtos têxteis é uma salvaguarda ao setor que tem como foco principal a preservação dos empregos nacionais. "O objetivo é salvaguardar os empregos de um setor que é criativo. Se, além disso, tivermos uma arrecadação maior, não vamos reclamar e todo mundo vai sair ganhando", destacou, com bom humor, em São Paulo, depois de ter recebido a medalha de honra ao mérito da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT). O ministro não informou qual seria o aumento de arrecadação com esta decisão.



De acordo com Mantega, o governo enviará uma petição à Organização Mundial do Comércio (OMC) para substituir o regime de tributação sobre os produtos têxteis importados de "Ad valorem" para "Ad Rem", o que deverá ter caráter provisório e poderá ser aplicado em no máximo 3 meses. Ou seja, até março o novo sistema de tributação para esta categoria de importados estaria em vigor. Segundo ele, o governo poderá adotar salvaguardas semelhantes para outros setores produtivos, sobretudo industriais. O ministro, contudo, não quis falar quais seriam esses segmentos.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Sony apresenta bateria feita com papel


A Sony apresentou sua linha de produtos ecológicos e entre eles estava a Bio Battery, protótipo feito com papel reciclado.


Na demonstração, a Bio Baterry da Sony pode ligar um pequeno ventilador


O protótipo da bateria orgânica exibida pela Sony pode “digerir” papéis que foram jogados fora e transformá-los em uma energia limpa. O processo funciona de forma nada convencional para baterias e lembra bastante o sistema digestivo.

Uma enzima digestiva (chamada de “Cellulase”), quebra a celulose (encontrada em papéis ou papelão) em glicose, e este açúcar resultante que faz gerar energia. Na exibição o dispositivo foi suficiente para ativar um pequeno ventilador (vide foto).

O projeto ainda está em fase de desenvolvimento, pois a Bio Battery ainda gera poucas quantias de energia. Mas a mesma promete ser um grande potencial para transformar lixo em eletricidade em grande escala.

Fonte: INFO online

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Engenheiros criam mecanismo que permite os usuários gerarem energia elétrica com seus sapatos


O corpo humano desperdiça uma grande quantidade de energia diariamente e que tal capturar essa energia e armazená-la? Engenheiros da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, criaram um conceito de sapatos que são capazes de tornar os passos do usuário em energia elétrica. 



De acordo com o site Popular Science, os pesquisadores, liderados pelo Prof. Tom Krupenkin, engenheiro na University ode Wiscons, utilizaram um processo já conhecido, intitulado electrowetting (sem tradução para o português, mas é algo como “molhar com eletricidade”), para desenvolver o mecanismo, que é capaz de gerar energia desenvolvendo aproximadamente 10 watts de potência com uma simples caminhada.

O eletrocwetting é um princípio em que um líquido hidrofóbico, no caso óleo sobre a água, é forçado a se movimentar (ou modificar seu formato) pela aplicação de corrente elétrica. No calçado proposto, os cientistas conseguiram o efeito inverso: o sapatos forçam essa mistura de líquidos sobre alguns eletrodos, criando uma corrente elétrica que é armazenada em uma bateria.

A tecnologia pode ser muito bem aproveitada no dia a dia, já que para andarmos aplicamos nosso peso sobre toda a extensão dos nossos pés.

Os pesquisadores também incorporaram uma porta microUSB na parte de trás do sapato conceito, o que irá permitir que os usuários recarreguem seus aparelhos móveis com a energia limpa armazenada.

Infelizmente, os sapatos são apenas um conceito, mas não será muito difícil para o grupo de engenheiros desenvolverem o produto final. Todavia, ainda não tem ninguém interessado. Pena.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Greenpeace divulga Guia de Eletrônicos Verdes

HP está em primeiro lugar da lista, seguido pela Dell e a Nokia


O Greenpeace divulgou o novo Guia de Eletrônicos Verdes em uma edição mais criteriosa. O objetivo é ajudar os consumidores em suas escolhas, permitindo com que tenham subsídios para optar pelo produto mais sustentável.
Entre os critérios utilizados, são analisados a quantidade de substâncias químicas consideradas perigosos a saúde humana e ao meio ambiente, o uso de técnicas para redução de emissão de carbono, o sistema de reciclagem utilizado pela empresa e todo o ciclo de produção, incluindo a produção de embalagens.
A primeira empresa da lista é a HP, com 5,9 pontos. Em seguida está a Dell (5,1), Nokia (4,9), Apple (4,6), Philips (4,5) e Sony Eriksson (4,2).
Entre os esforços dessas empresas, a HP rastreia a cadeia produtiva dos fornecedores para garantir que todas as etapas sejam realizadas de acordo com as normas e a Dell está eliminando o uso de substâncias químicas, principalmente o PVC.

Confira a lista completa abaixo:
HP – 5,9
Dell – 5,1
Nokia – 4,9
Apple – 4,6
Philips – 4,5
Sony Eriksson – 4,2
Samsung – 4,1
Lenovo – 3,8
Parasonic – 3,6
Sony – 3,6
Sharp – 3
Acer – 2,9
LG – 2,8
Toshiba – 2,8
RIM – 1,6

Fonte: Atitude Sustentável

terça-feira, 29 de novembro de 2011

O Futuro que Queremos: campanha da Rio+20

Foi lançada na segunda-feira (28/11) a campanha da Rio+20 "O Futuro que Queremos". O evento ocorreu no Palácio Itamaraty do Rio de Janeiro. Diversas autoridades nacionais e internacionais estiveram presentes no lançamento, aberto ao público e à imprensa.




E você? Que futuro quer?

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Movimento Gota d' Agua



Um mundo melhor, mais consciente e solidário.

O Movimento Gota D’ Água surgiu da necessidade de transformar indignação em ação. Queremos mostrar que o bem é um bom negócio e envolver a sociedade brasileira na discussão de grandes causas que impactam o nosso país. Utilizamos nossa experiência em comunicação para dar voz aqueles que se dedicam a estudar o impacto que as decisões de hoje terão no amanhã. O Movimento apoia soluções inteligentes, responsáveis, conscientes e motivadas pelo bem comum. O Gota D’Água é uma ponte entre o corpo técnico das organizações dedicadas às causas socioambientais e os artistas ativistas.

A primeira campanha do movimento discute o planejamento energético do país pela análise do projeto da hidrelétrica de Belo Monte, a mais polêmica obra do PAC. O braço técnico desta campanha é formado por especialistas ligados a duas organizações de reconhecida importância para a causa: "Movimento Xingu Vivo Para Sempre" e o "Movimento Humanos Direitos".

A missão da Gota D’Água é comover a população para causas socioambientais utilizando as ferramentas da comunicação em multiplataforma – Hoje existem inúmeros caminhos de se produzir conteúdo relevante para atingir e envolver as mais diversas audiências nos mais diferentes meios. Nossa proposta é usar estas inovações para seduzir e mobilizar a sociedade para causas socioambientais.

Conselho: Maria Paula Fernandes, Sergio Marone, Marcos Prado, Juliana Helcer, Enrico Marone, Ana Abreu, Sérgio Maurício Manon, Tica Minami, Ricardo Rezende, Luciana Soares de Souza, Ana Luiza Chafir, Thiago Teitelroit, Maria Paula Fidalgo, Luiza Figueira de Mello, Paulo Fernando Gonçalves, Carolina Kuenerz, Fernanda Mayrink, Miguel Pinto Guimarães.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Voluntariado Transformador

Fórum Internacional acontece em Belo Horizonte no próximo mês; coordenador do ODC participa da plenária “Voluntariado e Interculturalidade”


Nos dias 04, 05 e 06 de novembro, Belo Horizonte sediará o I Fórum Internacional e o II Fórum Nacional do Voluntariado Transformador. Na ocasião, será assinado um Protocolo de Intenções para a criação do Observatório do Terceiro Setor, com o objetivo de fomentar estudos, construir políticas e contribuir para o desenvolvimento do Brasil.

Além disso, o Fórum pretende orientar governos, pesquisadores e voluntários para o enfrentamento dos desafios ligados ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – ODMs e sistematizar o papel do voluntariado como eixo temático para a RIO 2012, maior conferência sobre Sustentabilidade do mundo, que ocorrerá no ano que vem no Rio de Janeiro.

A proposta de internacionalização do Fórum surgiu a partir da repercussão causada em sua primeira edição, em março de 2010, com o intuito de apresentar a Lei Estadual nº 18.716/2010, marco histórico e regulatório para a prática do voluntariado no Brasil e no mundo.

Este ano, o evento dá continuidade ao diálogo sobre o Voluntariado e sua interface com o conceito de Desenvolvimento Sustentável. O evento recebeu a Chancela da Organização das Nações Unidas – ONU e do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

A programação conta com palestras, debates e worshops. Os temas refletem sobre a importância do voluntariado em operações de cooperação humanitária internacional; o papel do voluntariado transformador para o desenvolvimento sustentável; voluntariado e suas implicações no desenvolvimento econômico social; voluntariado e meio ambiente, entre outros.

O coordenador do ODC, José Márcio Barros, o antropólogo e cientista social, participará da Plenária 4, no Eixo Sustentável 3, sobre “Voluntariado e Interculturalidade”, que acontece no sábado (05), às 16horas.

O evento acontece no Centro de Educação Corporativa da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT, situado na Avenida Isabel Bueno, 442 – Bairro Jaraguá – Belo Horizonte – Minas Gerais.

Mais informações pelos telefones:

IGETEC – (31) 3269-9343 ou (31) 9805-9905

Coord. Comunicação do Fórum: (31) 3088-2112 ou (31) 9619-3939



sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Sonho Brasileiro

O que te faz querer viver em um mundo melhor? Vc esta conectado ao mundo? Inspire-se, mova-se e mude! Juntos somos muitos!


segunda-feira, 24 de outubro de 2011

SUSTENTABILIDADE – Canibais com Garfo e Faca

Sugestão de leitura!



SUSTENTABILIDADE – Canibais com Garfo e Faca
Os três pilares da Sustentabilidade – TRIPLE BOTTOM LINE: Profit – Planet – People

O livro que criou os conceitos da sustentabilidade por meio de três vertentes: a prosperidade econômica, a qualidade ambiental e a justiça social representadas pelos três pilares reconhecidos como Triple Bottom Line: Profit - Planet - People. O livro SUSTENTABILIDADE - Canibais com Garfo e Faca identifica as revoluções que ocorrem no mundo dos negócios e que estão redefinindo as economias e as grandes corporações para o futuro. Cada vez mais temos visto empresas preocupadas e comprometidas com o meio ambiente, com as questões sociais e com o mundo que deixaremos para as próximas gerações. Este livro é realmente brilhante. Não só pela criação dos conceitos da sustentabilidade, mas principalmente pela forma pragmática e convincente que analisa e identifica como empresas poderão e deverão proceder para sobreviver com sucesso nos próximos anos. Independentemente dos ciclos e crises econômicas que assolam o mundo de tempos em tempos, a implantação do conceito de sustentabilidade é irreversível. A humanidade como um todo depende da sustentabilidade para a manutenção da qualidade ambiental, e as empresas dependem da sustentabilidade para a saúde dos seus negócios. Apresentado dentro de uma abordagem global, o triple bottom line irá direcionar e conduzir as corporações, as empresas, as ONGs, os governos, as pessoas a um objetivo único na implantação dos conceitos de sustentabilidade em todo o mundo. O autor nos brinda nesta edição com um prefácio atual e dedicado ao Brasil.

SOBRE O AUTOR

JOHN ELKINGTON - Sócio Fundador e Chairman Executivo de Volans, também cofundador de SustainAbility (1987, onde ele é membro não executivo da Diretoria) e de Environmental Data Services (ENDS, 1978), John Elkington é uma autoridade mundial em responsabilidade corporativa e desenvolvimento sustentável. Professor Visitante no Doughty Centre for Corporate Responsibility na Cranfield School of Management. Ele preside a Foundation for Democracy & Sustainable Development (FDSD) e o Aflatoun Impact and Policy Analysis Steering Group. Autor de 17 livros, incluindo Green Consumer Guide; Canibais com Garfo e Faca, o livro que trouxe o conceito do triple bottom line; e The Power of Unreasonable People: How Social Entrepreneurs Create Markets That Change the World, em coautoria com o cofundadora da Volans, Pamela Hartigan. Palestrante internacional, discursou em mais de 500 conferências ao redor do mundo.

Fonte: M. Books

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

BH Sustainability Jam 2011


Inscrição BH Sustainability Jam 2011


O CoolHow promove mais uma vez um desafio criativo internacional de 48h, mas agora a proposta é pensar ideias para salvar o planeta. Junte-se a nós!

Dias 28, 29 e 30 de Outubro de 2011
Horários oficiais: 28 (19h - até o happy hour acabar), 29 (10h às 19h) e 30 (10h às 17h)
Local: Greco Design (www.grecodesign.com.br)
Valor da inscrição: R$49
Para fazer sua inscrição clique aqui!


O que você pode esperar do evento: um happy hour com muita troca de ideias, mini palestras relacionadas a sustentabilidade e processo criativo, mentores disponíveis para orientar os times, lanchinhos e surpresas!

Mais informações: www.globalsustainabilityjam.org

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Vale a pena conferir e fazer os cursos de Educação a distancia do SEBRAE


O SEBRAE, atualmente, oferece GRATUITAMENTE vinte cursos pela internet: Aprender a Empreender, Análise e Planejamento Financeiro, Como Vender Mais e Melhor, D-Olho na Qualidade, Gestão de Cooperativas de Crédito, Atendimento ao Cliente, Boas práticas nos serviços de alimentação: gestão da segurança, Empreendedor Individual, Iniciando um Pequeno e Grande Negócio, Primeiros Passos para a Excelência, Gestão da Qualidade: Visão Estratégica, Formação do Preço de Venda, Iniciando um Pequeno e Grande Negócio, Internet para Pequenos Negócios, Gestão da Inovação: Inovar para Competir, Programa Varejo Fácil – Técnicas de Vendas, Programa Varejo Fácil – Gestão do Visual de Loja, Programa Varejo Fácil – Gestão de Pessoas, Programa Varejo Fácil – Formação do Preço de Venda, Programa Varejo Fácil – Controles Financeiros, Programa Varejo Fácil – Atendimento ao Cliente.
Se você ainda não fez nenhum deles, é aconselhável que faça primeiro o curso Apreender a Empreender.
Ao final do estudo, estará à disposição dos concluintes o certificado de participação, que o aluno poderá imprimir.



Obs.: O aluno só poderá efetivar uma única matrícula nos cursos ofertados.
Se estiver matrículado(a) em algum curso será necessário concluí-lo com 100% de aproveitamento, para que possa efetivar uma nova. Lembrando que deverá ficar atento sobre a disponibilidade de vagas para o curso desejado.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Carregador de energia solar para aparelhos eletrônicos


O Travel Pal carrega celulares, tablets e outros aparelhos eletrônicos com luz solar.

Carregadores que utilizam energia solar são ideais para economizar energia na hora de recarregar celulares e outros aparelhos eletrônicos e bons companheiros de quem está sempre em movimento.

Novo no mercado, o Travel Pal, da A-Solar, pesa apenas 90 gramas e custa €29. O carregador possuí uma bateria interna, que pode ser usada para armazenar energia para recarregar os aparelhos mais rápido ou para ser usado como lanterna. Segundo o fabricante, o aparelho pode demorar até 11 horas para recarregar um aparelho.

O Travel Pad está à venda no seu site oficial.


sexta-feira, 7 de outubro de 2011

55,8% do PET é reciclado no Brasil, diz Censo


A Abipet – Associação Brasileira da Indústria do PET divulgou hoje o 7º Censo da Reciclagem do PET no Brasil, que registra 262 mil toneladas recicladas em 2010, o que equivale a 7,6% a mais do que o ano anterior e corresponde a 55,8% do total de PETs consumidas no país. A necessidade de se ampliar a educação ambiental e os pontos de coleta, para atender as diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos, foram destacadas pela associação, no encontro.



No ano passado, foram recicladas 262 mil toneladas de PET, segundo dados do 7º Censo da Reciclagem do PET no Brasil, divulgado hoje pela Abipet - Associação Brasileira da Indústria do PET*. Esse número corresponde a 7,6% a mais do que o ano anterior e cobre 55,8% das unidades consumidas no país. Os resultados, entretanto, devem ser vistos com cautela, segundo análise da própria instituição. 

O gargalo a ser superado, nos próximos anos, diz respeito à indisponibilidade de mão-de-obra suficiente, à urgente implantação da coleta seletiva em todo o país e à disseminação da cultura da separação das embalagens na sociedade. A universalização é determinada pela PNRS - Política Nacional de Resíduos Sólidos até agosto de 2014. Hoje, apenas 17,8% dos municípios fazem coleta, de acordo com a PNSB - Pesquisa Nacional de Saneamento Básico 2008-2010, do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

O levantamento foi realizado com 409 empresas do setor, sendo a maior parte dos estados de:- São Paulo (178), - Santa Catarina (45), - Rio Grande do Sul (39) e - Rio de Janeiro (32). Segundo as organizações, o material reciclado é adquirido principalmente de catadores, que representam 47% do total dos fornecedores. A maior parte se transforma em produtos têxteis (38%); 19% em resinas insaturadas e alquídicas destinadas à base de tintas e para construção civil (revestimento de piscinas e banheiras, entre outras) e 17% em embalagens. 

Auri Marçon, presidente da Abipet, afirmou que uma das iniciativas da entidade é a do LevPET*, em vigor desde novembro passado. O projeto resultou em um levantamento de uma lista de locais onde as pessoas podem entregar PETs no país. São cooperativas, PEVs - Pontos de Entrega Voluntária e postos de coleta em ONGs - Organizações Não-Governamentais. 

Os dados são georreferenciados com o apoio da ferramenta do Google Maps. "Atualmente são mais de 2 mil pontos e funcionam como um alerta à sociedade, para poder participar". As informações são registradas no site do programa.




sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Dicas simples para tornar sua empresa mais sustentável


Se você pensa que investir em sustentabilidade é possível apenas para grandes empresas que tenham faturamento alto e folga no orçamento, pensou errado. “Esta é uma cultura que está mudando aos poucos”, diz Rogério Gurgel, gerente do Itaú Empresas e consultor do Extreme Makeover. Segundo ele, a resistência dos pequenos empresários em adotar ações de sustentabilidade é resultado da impressão errada de que se trata de um gasto e não de um investimento e de que a empresa, por ser pequena, não causa impactos relevantes.


Para as grandes empresas, de fato, as ações de sustentabilidade não podem mais ficar de fora. Não só porque já existem legislações nacionais e exigências internacionais que exigem uma prática sustentável das grandes empresas, mas também porque a própria sociedade começa a cobrar este tipo de atitude.

O Itaú, um dos parceiros do Extreme Makeover, foi um dos vencedores do Prêmio Época Empresa Verde 2011 graças ao conjunto de medidas que toma para amenizar seu impacto ambiental. Os cuidados vão desde a adaptação do isolamento térmico das janelas, para que seja usado menos ar condicionado, até o investimento em uma usina termoelétrica que gera energia a partir do lixo e é usada para abastecer a sede do banco, em São Paulo. O Itaú já foi eleito, inclusive, o Banco Mais Sustentável do Mundo, de acordo com um levantamento feito pelo Banco Mundial e o jornal britânico Financial Times.

Mas existe uma série de pequenas ações que qualquer empresa, independente do tamanho, pode implementar. “Empresas que adotam boas práticas de sustentabilidade estão um passo à frente quando surgem novas legislações”, pontua Gurgel, citando exemplos como a Lei dos Resíduos Sólidos, que foi promulgada no ano passado e começará a controlar as formas de descarte de lixo, e a proibição das sacolas plásticas, que passará a valer em São Paulo a partir de 2012 – e já vale em cidades como Belo Horizonte e Jundiaí.

Veja algumas dicas que podem ser adotadas na sua empresa:

Sacolas -  Para o consultor do Itaú, não é necessário esperar que a lei contra as sacolas plásticas passe a valer na sua cidade para deixar de usá-las. “Sacolas de papel ou de pano podem até ser usadas em ações de promoção da empresa”, afirma. Foi o que fez a loja de doces DeliCake, empresa participante da edição passada do Extreme Makeover: cada vez que o cliente trouxer de volta a sacola de papel que ganhou da loja recebe um desconto na compra de novos cupcakes.

Lixo – Lixo tóxico não é apenas aquele que sai das grandes indústrias, contaminado por produtos químicos nocivos. Há uma série de outros produtos que também merecem cuidados especiais na hora do descarte, como pilhas, baterias, computadores, peças eletrônicas e lâmpadas fluorescentes. “Para as baterias e lixos eletrônicos já existem vários locais de coleta em diversas cidades, como pontos das prefeituras e supermercados”, diz Gurgel. “Em casos como o das lâmpadas, que são feitas com mercúrio, é necessário contratar empresas especializadas que fazem o recolhimento e dão o destino correto”, completa.

Produtos - A sustentabilidade pode ser um grande diferencial para sua empresa. De preferência a produtos que poluam menos o meio ambiente e procure orientar seus clientes quanto ao descarte correto.

Fornecedores – Antes de contratar um fornecedor, verifique se ele não utiliza mão de obra ilegal, se sua propriedade não está irregular e se sua atividade não prejudica, de alguma forma, a sociedade ou o ambiente. “Existe um risco de imagem, pois sua empresa pode ser associada a fornecedores que não cumprem a legislação ambiental ou trabalhista”, afirma Gurgel.

Medidas básicas – Você deve praticar na empresa as mesmas ações que faz em em casa: separar o lixo reciclável, não deixar torneiras abertas, trocar as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes, que gastam bem menos energia. Quem ganha é a própria empresa: tanto a conta de água quanto à de luz ficarão mais baratas.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negocios

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Sustentável 2011 vai construir o documento que definirá as metas brasileiras para a sustentabilidade



O 4º Congresso Internacional sobre Desenvolvimento Sustentável (Sustentável 2011), aberto nesta terça-feira (27), no Rio de Janeiro, vai promover, entre outras iniciativas, a “tropicalização” do documento Visão 2050, lançado no ano passado pelo Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD, sigla em inglês). O documento estabelece uma nova agenda para os negócios, que incorpora valores como a biodiversidade e o bem-estar das pessoas.

Durante o Sustentável 2011, a ideia é construir uma agenda brasileira para a sustentabilidade (Visão 2050 Brasil), que será levada à presidenta Dilma Rousseff. O documento será apresentado na Conferência das Nações Unidas sobre Sustentabilidade (Rio+20), em 2012, pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), promotor do congresso. A agenda Visão 2050 Brasil objetiva fazer com que o país atinja metas de desenvolvimento sustentável em um prazo de 40 anos.

O presidente executivo do CEBDS, Marcos Bicudo, ressaltou que as crises econômicas ficaram mais curtas e mais próximas, o que gerou a criação de um novo paradigma no mundo, chamado economia verde. Na opinião de Bicudo, para que o planeta não fique insustentável, as mudanças precisam ser feitas com senso de urgência.

O secretário geral assistente da Organização das Nações Unidas (ONU) e coordenador executivo para a Rio+20, Brice Lalonde, destacou a necessidade de serem encontradas lideranças brasileiras, aproveitando o momento histórico de mudança política em termos globais. Segundo ele, toda a sociedade deve se envolver na preocupação em relação ao futuro. “Não só o governo federal, mas os governos locais, as pessoas, as empresas”.

Um dos responsáveis pelo documento Visão 2050, Mohammad Zaidi, ex-presidente da Alcoa, disse que o Brasil pode exercer uma posição de liderança na construção de um mundo sustentável, em especial na questão de florestas e de energias renováveis. Disse que o cenário em que 9 bilhões de pessoas vivam bem em 2050 requer melhorias importantes e colaboração global dos governos, das empresas, da sociedade em geral. Ele manifestou-se otimista no sentido de que o mundo vai encontrar as soluções para que isso ocorra. “Os desafios que a sociedade encara vão ser solucionados com solidariedade e cooperação global”.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Negócios para a Redução das Desigualdades Sociais




A Fundação Dom Cabral, cuja missão é contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade por meio da educação, da capacitação e do desenvolvimento de executivos, empresários e gestores públicos, tem como um dos seus objetivos ser relevante para a sociedade.

Uma questão que assume importância crescente para a sociedade latino-americana, em particular a brasileira, é a redução das desigualdades sociais. Acreditamos que a educação e, consequentemente, o desenvolvimento de pessoas com ideias inovadoras, podem contribuir de forma significativa para o crescimento de negócios que atuam para garantir acesso à população de baixa renda a produtos e serviços relacionados a necessidades básicas, dando dignidade a pessoas que geralmente são marginalizadas.

É com esse olhar que a FDC está lançando um projeto de apoio a empreendedores que fazem da transformação social o seu principal negócio.
Na primeira etapa do projeto, que se inicia em 2012, o público-alvo são empreendedores de Belo Horizonte (MG) e região metropolitana. Posteriormente, o projeto será expandido para outros Estados do Brasil e países da América Latina.

A participação no projeto é gratuita e inclui também as despesas com alimentação (almoço). Caberá a cada empreendedor se responsabilizar pelas despesas de transporte e hospedagem, caso não resida em Belo Horizonte.

Todas as informações sobre as inscrições estão no site da FDC.

Fonte: FDC

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Dia Mundial Sem Carro



A história do Dia Mundial Sem Carro - DMSC começou na França, em 22 de setembro de 1997. Em 2000, a União Européia instituiu a Jornada Internacional "Na Cidade, sem meu Carro", reunindo 760 cidades. No ano seguinte foram 1683 cidades participantes. Encorajados pelo êxito da iniciativa do Dia Europeu sem Carro, a comissão organizadora lançou, em 2002, a Semana Européia da Mobilidade.

No país verde e amarelo a iniciativa começou em 2001, envolvendo 11 cidades: Porto Alegre, Caxias do Sul e Pelotas (RS); Piracicaba (SP); Vitória (ES); Belém (PA); Cuiabá (MT), Goiânia (GO);Belo Horizonte (MG); Joinville (SC); São Luís (MA). Em São Paulo, a iniciativa é realizada desde 2005.

A cada ano que passa, mais e mais pessoas, entidades da sociedade civil e governantes vêem no Dia Mundial Sem Carro uma oportunidade para sensibilizar e mobilizar a comunidade em torno das questões relacionadas a mobilidade urbana, como: saúde, qualidade de vida, poluição, orçamento, acidentes.

Em 2010, inspirados novamente pelas ações européias, idealizamos a realização de uma semana de ações de mobilização e conscientização sobre os impactos da falta de mobilidade. Esperamos que a iniciativa do Coletivo de Mobilização do DMSC da Cidade de São Paulo se espalhe como um virus por várias cidades deste país. A agenda proposta é que a semana comece no dia 16 de setembro e tenha um grande encerramento no dia 22 de setembro, o Dia Mundial Sem Carro.

Ajude a contruir essa história na sua cidade. Descubra uma cidade melhor!

Fonte: DMSC

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

10 dicas para uma viagem mais sustentável


Pequenos cuidados e planejamento garantem a sustentabilidade da viagem.



Com maiores facilidades para viagens e preços mais acessíveis, cada vez mais pessoas se tornam turistas. Ainda assim, o turismo é uma das ações mais poluentes do mundo, principalmente considerando as emissões de transporte. Por isso, confira dicas para ter uma viagem mais sustentável:

1. Use as mesmas roupas de cama e banho enquanto permanecer no hotel. Caso o próprio hotel não tenha um serviço para isso, avise na recepção que não quer que as peças seja trocadas.

2. Quanto viajar com mais pessoas, vá num carro só. Porém, quando a viagem será feita por apenas uma pessoa, considere outros meios de transporte, como ônibus ou trens.

3. Faça malas leves. Essa ação fará com que os veículos gastem menos combustível para percorrer o mesmo espaço.

4. Leve seus próprios produtos de higiene para os hotéis. Os produtos disponibilizados pelos estabelecimentos em pequenas quantidades consomem muita embalagem. Quando, porém, você utilizar esses produtos apenas parcialmente, leve o restante com você, já que eles serão jogados fora se permanecerem no hotel.

5. Cuide com o Ecoturismo. Apesar de ter esse nome, uma série de ações farão ele ser sustentável ou não. Por isso, cuide quando for fazer passeios em reservas: tente passar desapercebido, sem retirar ou deixar nada no local. É importante também não sair das trilhas organizadas, o que pode prejudicar o meio ambiente.

6. Opte por viajar nas baixas temporadas. Assim, além de a viagem ser mais barata, você evitará as grandes aglomerações de pessoas nos pontos turísticos, o que ajuda a diminuir a quantidade de congestionamento e, consequentemente, o consumo de combustíveis fósseis e a emissão de gases do efeito estufa.

7. Não esqueça de tirar os aparelhos da tomada da sua casa quando viajar. Aparelhos em stand-by também gastam energia.

8. Se tiver a assinatura de jornais ou revistas e for viajar por um tempo prolongado, suspenda a entrega do produto. Você provavelmente não irá ler todas as edições perdidas quando voltar de viagem e todo o papel será descartado. Outra opção é avisar um amigo ou vizinho, que pode recolher e ler o material.

9. Utilize meios de transporte coletivo, ande de bicicleta ou caminhe na cidade que você está visitando. Além de poder conhecer melhor o local, você poluí menos o meio ambiente.

10. Cuidado com seu lixo. Aprenda como o lixo é separado no local e descarte o material corretamente.

Para mais informações, confira o Passaporte Verde, documento feito pelo WWF para viagens mais sustentáveis.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

8 motivos para consumir alimentos orgânicos


Confira as vantagens da alimentação orgânica


A maioria dos alimentos orgânicos possui o preço mais elevado, mas apresentam várias vantagens quando comparados aqueles que trazem produtos químicos ou sintéticos. Você pode começar substituindo os alimentos mais consumidos no dia-a-dia pelas suas versões orgânicas.

Veja 8 motivos para consumir alimentos orgânicos:

1. Segurança: É através da certificação que você pode identificar se o alimento é realmente orgânico, procure conhecer a organização mencionada.
2. Redução dos riscos à saúde: Não possuem fertilizantes, pesticidas ou herbicidas sintéticos e também não permitem modificações genéticas. Eles podem ser responsáveis por defeitos congênitos, danos nos sistemas nervoso e mutações genéticas.
3. Menos resíduos tóxicos no meio ambiente: Como não são utilizados produtos químicos, não há contaminação de cursos de água. Animais também são prejudicados diretamente ou por meio da cadeia alimentar por consumirem plantas com resíduos tóxicos.
4. Combate à erosão: Na agricultura orgânica os produtores dependem muito da condição do solo por não empregarem químicos e adotam técnicas para evitar a erosão.
5. Incentivo à biodiversidade: A agricultura tradicional é baseada na monocultura e aumenta os riscos de doenças e praga na lavoura
6. São mais gostosos: Como produtos orgânicos são cultivados usando os métodos naturais, sem qualquer produto químico ou sintético, seu gosto natural não é alterado.
7. Ajudam os pequenos agricultores: A maioria das fazendas orgânicas não são de grande porte, muitas vezes sendo compostas por famílias com pouca renda.
8. Economizam energia: O consumo energético com a produção de fertilizantes é superior ao usado para plantar e colher safras.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

10 dicas para ser sustentável no supermercado

Foto: Caico Gontijo


Donos e donas de casa sabem que fazer supermercado é uma das tarefas mais importantes da rotina do lar. O que acha de tornar esse momento mais sustentável? Com algumas escolhas simples e pequenas mudanças de atitude é possível abastecer a dispensa e diminuir os impactos no planeta. Selecionamos 10 dicas práticas para levar para o supermercado.

1 - Faça uma lista de compras
Nos dias de hoje, somos incentivados a consumir o tempo todo. Por isso, muitas vezes compramos mais do que realmente precisamos. Para evitar esse consumo abusivo, uma boa dica é fazer uma lista de compras antes de ir ao supermercado. Isso evita aqueles impulsos de levar coisas desnecessárias, como uma bebida que você nem gosta tanto ou um pacote de salgadinhos que engorda e faz um mal danado à saúde.
Se for comprar alimentos perecíveis, leve apenas a quantidade necessária. Fique atento também ao prazo de validade dos enlatados. Comprando apenas aquilo que você sabe que vai consumir você acaba gastando menos e evitando que frutas, legumes, verduras, hortaliças e carnes apodreçam em sua casa ou que produtos passem da validade e acabem no lixo.

2 - Se alimente antes de ir ao supermercado
Parece óbvio, mas é pura verdade. Um estudo mostra que pessoas com fome compram mais comida. Compras desnecessárias tendem a gerar mais lixo e desperdício. Por isso, faça um lanche ou uma refeição e não vá às compras de barriga vazia.
Bem alimentado e com a ajuda de uma lista de compras fica mais fácil comprar somente o que for preciso, pôr em prática o consumo consciente e evitar gastos desnecessários.

3 - Evite as compras de mês
Em vez de ir uma vez só ao supermercado e comprar um estoque mensal de alimentos, prefira ir quinzenal ou semanalmente. Assim você evita comprar produtos que perderão a validade e acabarão no lixo.
Você ainda pode aproveitar e retornar um hábito comum aos nossos pais e avós, mas pouco valorizado nos dias de hoje: as feiras livres. Ali você pode encontrar uma variedade maior de produtos, muito mais saudáveis e saborosos. Mas não se esqueça de comprar apenas o necessário para o seu consumo e de sua família até a próxima feira.

4 - Faça supermercado pela internet
Muitas redes de supermercados já dispõem de serviços de compras pela internet. Se o seu já tiver, use-o. Além de seguro, o serviço poupa combustível (já que a entrega normalmente é sincronizada e feita de uma vez só, por um único veículo), tempo, dinheiro e estresse.
Apenas evite pedir produtos com entrega para o dia seguinte, já que isso geralmente consome muita energia. Também tente fazer as encomendas junto com parentes, amigos e vizinhos. Isso evitará mais gastos com entrega e viagens desnecessárias.

5 - Compre a granel
Em vez de comprar alimentos em embalagens padronizadas, experimente comprar somente a quantidade que você precisa. Além de evitar as embalagens descartáveis, você reduz o desperdício ao levar para casa apenas o que precisa.
Diversas feiras e supermercado dão a opção de compra a granel, alguns são até mais baratos que os tradicionais. É possível inclusive encontrar alimentos orgânicos vendidos em quantidade individual e com preços bem acessíveis. Outra dica é utilizar embalagens retornáveis (como aqueles sacos plásticos vedáveis) e utilizá-los sempre que for comprar determinado produto.

6 - Prefira alimentos sazonais, orgânicos e locais
A natureza não produz bananas ou melancias o ano inteiro. Então de que forma é possível encontrar sempre as mesmas hortaliças, legumes, verduras e frutas nos supermercados? Ora, cultivando de maneira a induzir a frutificação. Isso significa usar uma grande quantidade de água e agrotóxicos e lançar poluentes no solo. Na feira, portanto, fique atento à temporada e compre somente o que estiver dentro da estação. Você estará levando para casa alimentos mais saudáveis, que agrediram menos a natureza e que certamente terão um sabor bem melhor.
Sempre que possível, procure ainda comprar alimentos orgânicos. Eles normalmente trazem um selo de garantia e foram cultivados naturalmente, sem nenhum tipo de inseticida ou modificação genética. Fazem bem à saúde e são muito mais saborosos. Diversos estudos demonstram que a exposição humana a pesticidas pode causar problemas neurológicos, vários tipos de câncer, danos ao sistema imunológico e redução na fertilidade. Além disso, os agrotóxicos também contaminam a água e o solo.
Também prefira os alimentos que são cultivados dentro do perímetro da sua região, que geralmente emitem menos carbono na atmosfera durante o transporte e estimulam os produtores locais. Mas tome cuidado para não comprar alimentos cultivados em estufas aquecidas com energias não-renováveis, mesmo que elas estejam próximas a você.

7 - Não compre produtos de empresas irresponsáveis
Como consumidores, nós temos um grande poder de influenciar e mudar as práticas das empresas. Ao comprar produtos de marcas que agem de forma consciente e sustentável e que respeitam o meio ambiente, a cultura e a comunidade, e boicotar aquelas que atuam de forma oposta, você estará ajudando a mudar a realidade.
Grandes empresas já sofreram boicote e viram seus produtos serem deixados nas prateleiras como forma de protesto dos seus consumidores. Entre as críticas mais comuns estão as péssimas condições trabalhistas as quais estão sujeitos os empregados (algumas vezes, até crianças) e a degradação ambiental causadas pelos seus produtos.

8 - Não manipule alimentos na hora da escolha
Toda vez que você manipula algum alimento, como frutas, verduras e legumes, você reduz a sua vida útil e aumenta as chances de desperdício. Por isso, evita ao máximo o contato na hora da escolha.
Quando for à feira ou ao supermercado, escolha com os olhos e pegue nos alimentos somente depois que decidir qual irá levar.

9 - Recuse sacolas plásticas
Se for comprar pouca coisa, recuse a sacola plástica e leve os produtos em uma ecobag ou mesmo na bolsa ou mochila. Assim você reduz o consumo de plástico e vira um propagador da consciência ambiental.
Não deixe de explicar por que você está abrindo mão da sacolinha plástica e mostre que é possível carregar suas compras sem consumir mais plástico. E se as compras foram grandes, opte por ecobags resistentes, caixotes ou carrinhos e ajude a preservar o planeta.

10 - Cozinhe em quantidade e congele
Quando já estiver em casa com suas compras, separe um dia para preparar várias refeições para todo o mês ou a semana. Depois basta guardar no freezer e reaquecer no dia de consumi-la. Essa prática ajuda a economizar ingredientes e energia.
Os processos de descongelar e esquentar são mais econômicos do que se você fosse preparar todo o alimento de novo. Cada vez que você vai para a cozinha preparar uma refeição você consome uma enorme quantidade de água, eletricidade (geladeira, microondas, liquidificadores, etc), gás e também de alimentos, já que sempre sobra um pedaço de legume ou um punhado de tempero que termina no lixo.
Fazer tudo de uma vez evita esse tipo de desperdício e ainda poupa tempo para os próximos dias.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Prêmio para professores Bios & Terra

Este prêmio surgiu como um instrumento para difundir iniciativas positivas para um relacionamento harmonioso com a vida animal, doméstica ou silvestre, contribuindo para a valorização e preservação da biodiversidade.

Podem participar todos os professores da rede pública e/ou particular, enviando iniciativas que podem ser aula, seqüencia didática, ação ou um projeto envolvendo o alunado. São aceitas as iniciativas desenvolvidas desde 2006, com resultados parciais. As iniciativas passarão por 02 comissões julgadoras e a finalista ganhará o prêmio de R$ 1.000,00 em dinheiro direto em conta. A primeira comissão analisará metodologicamente a iniciativa e a segunda, analisará os impactos para a biodiversidade.

Todas as informações são comunicadas por mídias sociais, como facebook, twitter e o site será palco de toda a divulgação. O prazo para recebimento da iniciativa vai até 06 de agosto de 2011.

Desta forma, pedimos apoio na divulgação do concurso Bios&Terra, acreditando que esta pequena iniciativa contribuirá para a valorização da vida animal e a difusão de valores para conduta harmoniosa.

Apoiamos esta iniciativa!



Boa sorte a todos!!!

terça-feira, 14 de junho de 2011

Desfile sustentável



Se vista consciente!

Em um momento de caos ambiental e aumento da consciência que os recursos naturais estão se esgotando a reciclagem de garrafas PET acompanha a atitude sustentável no setor têxtil.

A transformação do PET em tecido pretende abastecer o mercado e fomentar o consumo consciente, minimizando a geração de resíduos.

Ao procurar produtos feitos de forma ecologicamente correta, o consumidor ajuda a
promover o bem estar de todos!

Confira mais fotos do nosso desfile sustentável clicando aqui.

#JuntosPorUmMundoMelhor

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Samba Social



O Samba Social é uma açao de solidariedade ao homem e ao meio ambiente. Associando entreterimento e lazer, através de conscientizaçao e solidariedade.

Ações de conscientização tais como:

· Papa pilhas ( Latas de lixo especiais para arrecadarmos pilhas e baterias inutilizadas que serão entregues a uma instituição bancária para serem descartadas de forma apropriadas),

· Arrecadação de garrafas pets para reciclagem,

· lixeiras diferenciadas para reciclagem,

· incentivo de sacolas retornáveis e etc.

Dicas e incentivo de sustentabilidade ao público:

“Lixo não è Lixo” é matéria prima.. Recicle!

O que voce pode fazer pelo futuro do nosso Paneta?

Venha participar, ajudar e se divertir!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Pano puro

A primeira vez que usei a camisa da chuva colorida foi sensacional! Deixa eu te contar essa historia...

Sábado à tarde dia 09 de abril de 2011, lançamento da marca SusttentaVida, decidindo para onde iríamos curtir a noite de sábado, surge um samba no Concórdia, bora pra la!

Chegando já sentimos o clima super agradável e contagiante do local, samba de primeira qualidade, cheio de gente e todos sorrindo e cantando!

Crianças correndo, dançando, brincando e também observando, no meio de todos um menino de uns 5 a 6 anos olhando minha blusa, se aproxima e me diz:

- Camisa legal essa sua! Gostei do desenho!

Falei para ele que a camisa foi feita de malha PET, que já tinha sido garrafa de refrigerante, ele não acreditou, chegou mais perto, pegou na camisa, sentiu a malha e falou:

- Isso não é PET, é pano puro!

Mostrei para ele a etiqueta dizendo: Malha reciclada, esta camisa já foi PET. Ai sim ele acreditou e saiu correndo chamando a mãe dizendo que ele tinha visto uma camisa que já tinha sido PET.

Sensacional!

quarta-feira, 30 de março de 2011

Escritório verde: informatica


“Um terço do dia é vivido dentro do escritório. O espaço que utilizamos para produzir nosso sustento é lugar para a inspiração de novos negócios, para a criação de novas oportunidades e a troca de vivências entre colaboradores. Uma dessas experiências é a prática da consciência ecológica, que pode gerar economia e promover um ambiente mais agradável, com mais qualidade de vida.

Para garantir o bem-estar no ambiente de trabalho é importante preservar os recursos e ter o bom senso de que o exercício de eco-atitudes só traz benefícios para o escritório e para o mundo.”

Aurea Regina de Sá

Toda semana postaremos uma dica para você transformar seu escritório em um excelente local de trabalho.

Nesta semana as dicas são para informática.


1 Impressora, scanner e fax, se não usados

com frequência, devem permanecer ligados

somente durante o uso.


2 Adapte as configurações de energia do seu

computador clicando em Opções de Energia no

Painel de Controle. Você poderá determinar

prazos para desligar o monitor, discos rígidos e

ativar o processo de hibernação do computador

após algum temo de inatividade.


3 O monitor de LCD é mais econômico que o

tradicional, de tubo. Além de ocupar menos espaço

na mesa, está cada vez mais barato.


4 Cartuchos recicláveis são mais baratos e têm

qualidade semelhante a dos originais.


5 Se for possível, prefira os notebooks aos

computadores de mesa, por serem três vezes

mais econômicos.


6 Se sua empresa sofre com a presença de

mais servidores que necessário e o consequente

custo energético desse excesso, uma saída é a

virtualização. A virtualização de servidores é uma

saída verde, pois divide um servidor físico e

vários ambientes virtuais isolados,

independentemente da quantidade de sistemas

operacionais em uso.


Fonte: www.escritoriodecomunicacao.com.br

sexta-feira, 25 de março de 2011

Sacolas retornáveis customizadas

Uma atitude que podemos tomar para ajudar o meio ambiente é utilizar sacolas retornáveis no nosso dia-a-dia, pois já sabemos que as sacolas plásticas causam diversos danos à natureza e em alguns estados as sacolas plásticas já foram proibidas, dando espaço para as sacolas retornáveis e customizadas.

Use a sua imaginação e crie seus desenhos! Fazemos o desenho que quiser em sacolas de tamanhos e formatos variados!

Ajudando o meio ambiente com sacolas e desenhos variados!

Preços:

De R$ 30,00 a R$ 35,00

Entre em contato:

Dana Gontijo

(31) 8515 5571

dana@susttentavida.com.br

quarta-feira, 23 de março de 2011

Escritório verde: iluminaçao



“Um terço do dia é vivido dentro do escritório. O espaço que utilizamos para produzir nosso sustento é lugar para a inspiração de novos negócios, para a criação de novas oportunidades e a troca de vivências entre colaboradores. Uma dessas experiências é a prática da consciência ecológica, que pode gerar economia e promover um ambiente mais agradável, com mais qualidade de vida.

Para garantir o bem-estar no ambiente de trabalho é importante preservar os recursos e ter o bom senso de que o exercício de eco-atitudes só traz benefícios para o escritório e para o mundo.”*

*Aurea Regina de Sá


Toda semana postaremos uma dica para você transformar seu escritório em um excelente local de trabalho.

Começaremos com dicas para uma melhor iluminação.

1 A cor branca nas paredes é a mais indicada para quem busca um ambiente claro e limpo. A pintura adequada também proporciona menos consumo de energia elétrica, porque o branco reflete a luz natural.

2 Lâmpadas fluorescentes gastam 60% menos energia que uma incandescente.

3 Caso a infra-estrutura do escritório permita, abuse da luz natural. Abra as persianas e deixe o sol entrar para iluminar a sala e higienizar o ambiente.

Fonte: www.escritoriodecomunicacao.com.br